EUA e Europa podem contar com smartphones para rastrear novos casos de COVID-19

Smartphones podem ser a nova arma na luta contra a pandemia de COVID-19, mas governos da Europa e EUA enfrentam dificuldades devido às leis de privacidade.

À medida que o Coronavírus continua a se espalhar pelo mundo, cientistas, profissionais médicos, assim como grupos e organizações privados estão tentando fazer tudo o que podem para diminuir a velocidade, encontrar a cura e, eventualmente, desenvolver uma vacina.

É claro que a tarefa é mais fácil no papel. E, embora a promoção do distanciamento social e da higiene pessoal aprimorada possa ajudar de certa forma, as pessoas estão procurando maneiras mais imediatas e digitais de rastrear a propagação do vírus e talvez até prever para onde os números irão.

Como as medidas atuais não foram suficientes, diferentes países estão encontrando novas maneiras de evitar novos casos.

Os EUA e a Europa estão agora se voltando para o uso de estratégias de vigilância por celular para localizar os moradores infectados pelo vírus, a fim de diminuir a propagação. Essa nova estratégia funcionará?

Rastreando o vírus com telefones celulares

Com a pandemia em curso, diferentes estratégias estão sendo implementadas para diminuir a propagação do coronavírus. Os EUA e a Europa descobriram uma nova estratégia que ajudará a impedir o maior número de casos.

ANÚNCIO

Segundo o The Hill, vários países agora vão implementar estratégias de vigilância por celular para rastrear seus moradores que foram infectados pelo vírus.

A estratégia de vigilância, que foi já foi implementada na China, Israel, Cingapura e Coréia do Sul, teve dificuldades com a implementação nos EUA e em vários países europeus devido a suas rígidas medidas de privacidade.

Os governos dos EUA e da Europa ainda estão ansiosos para usar a estratégia de vigilância de dados para manter os casos de coronavírus sob controle, já que, na sexta-feira, 4 de abril, aumentou para 257.000, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

Quão útil será esse rastreador?

Este sistema ainda está sendo desenvolvido pelo “Rastreamento de proximidade de preservação de privacidade pan-europeu”.

Ele pode receber, reunir e fazer upload de dados de aplicativos de telefone de residentes localizados em diferentes cidades.

“Acho que tudo está apontando em direção ao rastreamento de proximidade”, disse Chris Boss, um dos membros do projeto. “Se alguém fica doente, sabemos quem pode estar infectado e, em vez de colocar em quarentena milhões, colocamos em quarentena 10″.

O projeto de vigilância de dados anônimo criado pela indústria de publicidade móvel ajudará as autoridades do governo em lugares com grandes aglomerações, como parques ou lojas de varejo, durante esta pandemia.

Isso ajudará as autoridades a tomar medidas imediatas antes que as pessoas que estão se reunindo sejam contaminadas.

O governo europeu é mais transparente com o projeto de rastreamento de proximidade de preservação pan-europeia de privacidade, pois incentivou seus cidadãos a instalar os aplicativos de rastreamento em seus dispositivos.

Por outro lado, o governo eslovaco permitiu que seus serviços de saúde pública coletassem informações e dados telefônicos de seus residentes.

“Percebemos que isso é uma violação dos direitos e liberdades fundamentais, não vamos fingir que não é”, afirmou a ministra da Justiça da Eslováquia, Mária Kolíková.

“Em um estado democrático, uma interferência nos direitos e liberdades fundamentais é possível se a medida for proporcional ao objetivo”, ela acrescentou mais tarde.

Na quinta-feira, o Google anunciou que começará a permitir o projeto do referido grupo de publicidade móvel e compartilhará seus dados com o governo federal.

Os médicos especialistas dizem que esse projeto ajudará a desacelerar a pandemia à medida que buscam a cura.

Traduizido e adaptado pela equipe SM

Fonte: Tech Times

 

ANÚNCIO