Falta de medidas contra o COVID-19 na suécia: “Os suecos pensam ser imortais!”, diz produtor

Estabelecimentos continuam com as portas abertas enquanto médicos e acadêmicos pedem medidas mais severas para a contenção do COVID-19

Quicksand Scandinavian Cinema

Enquanto a maior parte do mundo está no modo de bloqueio, a Suécia adotou uma rota diferente, com escolas, restaurantes, alguns teatros e a maioria dos locais públicos ainda abertos.

O primeiro ministro sueco, Stefan Löfven, pediu que as pessoas se comportassem como “adultos” e não cedessem ao pânico, aconselhando-as a trabalhar em casa e proibindo reuniões de mais de 50 pessoas.

Mas Löfven não impôs restrições drásticas na Suécia como em outros países da Europa, como seus vizinhos nórdicos na Finlândia e Dinamarca, ou França, Itália, Espanha e, mais recentemente, no Reino Unido.

Empresa mantém cinemas abertos

Muitos cinemas na Suécia estão fechados, mas alguns permaneceram abertos, notadamente os da Svenska Bio, a segunda maior cadeia de cinema da Suécia, que também opera na Finlândia e na Dinamarca.

ANÚNCIO

Peter Fornstam, CEO da Svenska Bio, disse que o grupo mantém os teatros abertos na Suécia, mas com uma participação super baixa e um limite de 50 admissões por auditório.

“Estamos abertos por respeito à sociedade, nossa equipe e filmes que foram lançados quando o (surto de) Covid-19 começou.”

Enquanto isso, na Dinamarca e na Finlândia, todos os cinemas foram forçados a fechar devido a uma ordem do governo. Fornstam disse que, embora seus cinemas estejam abertos na Suécia, havia apenas “muito poucos filmes de pequenos distribuidores (que) atendem apenas Estocolmo”.

O expositor disse que a falta de filmes os levará a fechar os cinemas em toda a Suécia até meados de abril, mas ele pretende manter os de Estocolmo abertos.

Ajuda do governo é essencial

Ele disse que espera que os governos sueco e finlandês forneçam um “pacote de resgate” para os empresários, como já foi feito na Dinamarca, onde o governo cobre 80% dos custos fixos e 75% dos salários dos funcionários para os expositores.

“Acho que os suecos acreditam que são imortais, no controle de tudo. Isso tem a ver com o fato de nunca termos tido problemas, não termos tido guerras, e também temos grande fé em nossas autoridades e no ministro da Saúde ”, disse Ulf Synnerholm, produtor da B-Reel, a principal produtora de Estocolmo.“É estranho, talvez estejamos loucos!” disse Synnerholm.

Com 3.700 casos de coronavírus e 110 mortes, a situação atual na Suécia não é tão alarmante quanto em outros países, mas, à luz do número crescente de mortes em todo o mundo, a opinião pública da Suécia começou a mudar.

Uma petição de cerca de 2.000 médicos, cientistas e acadêmicos foi divulgada na segunda-feira, alegando que o governo sueco está levando o país à “catástrofe” e pressionando o ministro a impor restrições muito mais rígidas de contenção.

Traduzido e adaptado pela equipe SM

Fonte: Variety

 

ANÚNCIO